quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Cocktail nº 14 - Vesper

Quem não se lembra do famoso 007, James Bond, no Filme Casino Royale a pedir um "Vesper Cocktail" enquanto jogava Poker... :)


segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Livros Nacionais sobre Vinho...

Hoje recomendo dois livros nacionais sobre vinho !!
















1- Vinhos de Portugal 2010:

http://www.wook.pt/ficha/vinhos-de-portugal-2010/a/id/2159878


2- Guia Popular de Vinhos:

http://www.bertrand.pt/catalogo/detalhes_produto.php?id=252355


Abraço e Boas Leituras... :)

domingo, 8 de novembro de 2009

Cocktail nº 13 -> Axis Black Royal

Axis Black Royal
Ingredientes:

* 1,5cl Vodka Preta
* 1,5cl creme de cassis
* Espumante Bruto

Método:build

Copo: flute

Encher o Flute com gelo moido e em seguida colocar o creme de cassis e a vodka preta no copo, acabar de encher com espumante, usar como decoração uma cereja com hortelã.

domingo, 25 de outubro de 2009

Porto Restaurant Week !!!

Porto Restaurant Week - de 21 de Outubro a 31 de Outubro !!! Aproveitem e sejam solidários... 22 restaurantes a 19€ + 1€ !!!

www.porto-restaurantweek.com

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Sabias que... ???


O vinho do Porto é um vinho natural e fortificado, produzido exclusivamente a partir de uvas provenientes da região demarcada do Douro, no norte de Portugal a cerca de 100 km a leste do Porto.Régua e Pinhão são os principais centros de produção, mas algumas das melhores vinhas ficam na zona mais a leste.

Apesar de produzida com uvas do Douro e armazenada nas caves de Vila Nova de Gaia, esta bebida alcoólica ficou conhecida como "Vinho do Porto" a partir da segunda metade do século XVII por ser exportada para todo o mundo a partir desta cidade.

A "descoberta" do Vinho do Porto é polémica. Uma das versões, defendida pelos produtores da Inglaterra, refere que a origem data do século XVII, quando os mercadores britânicos adicionaram brandy ao vinho da região do Douro para evitar que ele azedasse. Mas o processo que caracteriza a obtenção do precioso néctar era já conhecido bem antes do início do comércio com os ingleses. Já na época dos Descobrimentos o vinho era armazenado desta forma para se conservar um máximo de tempo durante as viagens. A diferença fundamental reside na zona de produção e nas castas utilizadas, hoje protegidas. A empresa Croft foi das primeiras a exportar vinho do Porto, seguida por outras empresas inglesas e escocesas.

O que torna o vinho do Porto diferente dos restantes vinhos, além do clima único, é o facto de a fermentação do vinho não ser completa, sendo parada numa fase inicial (dois ou três dias depois do início), através da adição de uma aguardente vínica neutra (com cerca de 77º de álcool). Assim o vinho do Porto é um vinho naturalmente doce (visto o açúcar natural das uvas não se transformar completamente em álcool) e mais forte do que os restantes vinhos (entre 18 e 22º de álcool).

Fundamentalmente consideram-se 6 tipos de vinhos do Porto: Branco, Ruby, Tawny, Colheita, LBV e Vintage.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

sábado, 12 de setembro de 2009

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Hoje recomendo...


Um dos melhores e mais antigos bares do Porto...

Bar Bonaparte

Situado em plena Foz do Douro em frente ao mar, entre o Castelo do Queijo e o Castelo da Foz tem um ambiente acolhedor.Bar mítico da invicta, prestes a celebrar 30anos, onde o espírito alternativo se mantém ao longo das décadas. Quem por lá passa acaba por voltar, quer pela excelente decoração , ao estilo britânico , pela simpatia do seu staff ou por ser um dos raros locais onde se pode degustar não só as melhores cervejas, como também os melhores whiskys, cocktails ou um bom vinho ao copo. Especialidades: Cerveja, Whiskys, Vinhos, Cocktails, Petiscos, Saladas, Especialidades Alemãs, Tostas, Pregos.

Localização
Avenida do Brasil 128 - Porto
4150-151 PORTO
Distrito: Porto
Concelho: Porto

http://www.bonaparteporto.com/

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Cocktail nº9 -> Gin Fizz




Uma óptima alternativa ao famoso Gin Tónico...

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Sabias que... ???

O bar deve o seu nome à palavra "barra".
No século XVIII, em França, as tavernas tinham uma barra a todo comprimento do balcão para evitar que os clientes se encostassem demasiado ao mesmo.

Já nessa época era frequente a presença de jovens americanos em França, escolhiam este país para realizarem os seus estudos.
Alguns destes jovens tornaram-se assíduos frequentadores das tavernas. Dois destes estudantes americanos ao regressarem ao seu país, inauguraram um estabelecimento de bebidas a copo, que como novidade apresentava uma barra ao longo do balcão, idêntica às que existiam em França.

Rapidamente este estabelecimento foi considerado o melhor.
E assim, a palavra "barra" com o decorrer dos tempos se transformou no simples termo "bar".

No entanto, outros estudos dizem-nos que na América, nos finais do século XVII, nas cidades dos fundadores (Boston, Filadélfia, Nova Iorque) existiam estabelecimentos comerciais, uma espécie de loandas, onde se vendiam, para além de mercadorias, também bebidas.

Essa venda fazia-se ao balcão da loja que se reduzia, por vezes, a um armário com grade.
A esse armário dava-se o nome de "barreira"; daí a origem da palavra universal BAR.

Seja qual for a origem da palavra "bar", a verdade é que nos nossos dias o bar se tornou um local de convívio importante.

Foi tão notável a evolução destes estabelecimentos que vários hotéis decidiram integrá-los como mais uma das suas secções.

Hoje é o local da eleição para se efectuarem grandes transacções, acordos políticos, ou simplesmente para momentos de lazer e convívio.

terça-feira, 9 de junho de 2009

Xarope de Acuçar (Simple/Sugar Syrup)



Um ingrediente fundamental em várias bebidas...
Esta é umas das maneiras de fazermos Xarope de Açucar, podemos também fazer no blender ou no fogão.

sábado, 23 de maio de 2009

Sabias que... ???


O livro de reclamações constitui uma forma de exercício de cidadania por parte do cidadão, consumidor de bens ou serviços de natureza pública (estatal ou privada). As entidades, obrigadas a possuir o livro de reclamações, não podem recusar a sua entrega a quem o solicitar.
O fornecedor de bens ou prestador de serviços é obrigado a:

a) Possuir o livro de reclamações nos estabelecimentos a que respeita a actividade;
b) Facultar imediata e gratuitamente ao utente o livro de reclamações sempre que por este tal lhe seja solicitado;
c) Afixar no seu estabelecimento, em local bem visível e com caracteres facilmente legíveis pelo utente, um letreiro com a seguinte informação:
«Este estabelecimento dispõe de livro de reclamações».


O que é?
O livro de reclamações é um dos meios mais práticos e comuns para o consumidor apresentar queixa. Quando algo não corre bem na prestação de um serviço ou na compra de um produto, o consumidor pode solicitar este livro e reclamar logo nesse local, sem nenhum encargo. Mesmo que a entidade a quem a queixa é enviada já não possa solucionar o problema, esta forma de reclamar pode ajudar a evitar que outros cidadãos sejam prejudicados pelas mesmas razões. Como se processa? A reclamação é registada no livro em triplicado. O responsável do estabelecimento entrega ao cliente o duplicado da queixa e tem cinco dias úteis para enviar a sua cópia à entidade competente para a apreciar. O consumidor pode proceder também ao envio da queixa para aquela entidade, para se assegurar de que esta chega ao destino. Uma terceira cópia da reclamação permanece no livro, não podendo dele ser retirada.Depois de analisar o que foi escrito, o organismo competente decide se deve ou não penalizar o estabelecimento ou instituição. Se os dados não forem suficientes para avançar com o processo de contra-ordenação, o estabelecimento tem um prazo de 10 dias para apresentar alegações em sua defesa.

Como preencher a reclamação?

Para que tudo corra bem, convém preencher com cuidado. Há algumas regras que não pode esquecer quando tiver o livro nas suas mãos. Use sempre uma esferográfica (para que a queixa não possa ser apagada) e escreva de forma legível. Se achar necessário, faça um rascunho numa folha à parte, para que a reclamação final seja o mais concisa e objectiva possível. Depois de indicar qual o estabelecimento ou serviço em causa (nome e morada), identifique-se correctamente (com o seu nome, morada e número de bilhete de identidade ou de passaporte) e refira os motivos que conduziram à reclamação, bem como a data e a hora em que fez a queixa. Guarde toda a documentação que comprove o objecto da reclamação (tais como facturas, contratos, brochuras, fotografias, etc.), bem como a cópia da queixa a que tem direito. Procure também obter o testemunho de quem possa comprovar aquilo que alega. E se algo correr menos bem…Sempre que o livro de reclamações lhe seja solicitado, o proprietário do estabelecimento não pode exigir a apresentação de qualquer documento de identificação como condição para o apresentar. Se o acesso ao livro lhe for negado, chame a polícia, para tentar resolver a situação. Depois, numa segunda fase, até pode dirigir duas reclamações escritas à entidade que tutela a actividade ou serviço:a primeira, pelo facto que originou o pedido do livro de reclamações; e a segunda, pela recusa em facultarem-lho.

Se a instituição ou entidade prestadora de bem ou serviço não cumprir as regras relativas ao livro de reclamações, pode incorrer na prática de contra-ordenações. No caso das empresas, a coima pode, em algumas situações, ir até 30 mil euros.


Locais Obrigatórios: a) Empreendimentos turísticos, restaurantes e bares, agências de viagens, turismo rural, espaços de jogos e lazer, campos de férias e termas;b)Escolas e Centros de exames de condução e centros de inspecção automóvel;c) Clínicas, laboratórios, hospitais e centros de reabilitação privados;d) Mediadores imobiliários e agências funerárias;e) Instituições privadas de solidariedade social e serviços de apoio social e domiciliário;f) Jardins-de-infância e creches, centros de actividades de tempos livres, lares e instituições com acordos de cooperação com os centros distritais de segurança social (como cantinas sociais, por exemplo);g)Cabeleireiros, institutos de beleza, estabelecimentos de tatuagens e colocação de piercings e ginásios;h) Prestadores de serviços de transporte, telefone, água, gás, electricidade, acesso à Internet e correios;i) Lojas de venda a retalho e estabelecimentos de comercialização ou reparação de automóveis;j) Postos de abastecimento de combustíveis, parques de estacionamento;k) Farmácias, lavandarias e engomadorias;l) Recintos de espectáculos;m) Seguradoras, mediadores e correctores de seguros, instituições de crédito e estabelecimentos do ensino particular e cooperativo.

terça-feira, 12 de maio de 2009

domingo, 10 de maio de 2009

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Sabias que... ???

O rum é uma bebida alcoólica obtida a partir da destilação do melaço. O rum é uma bebida secular, de características refinadas e aroma suave.

Originalmente, era produzido em Cuba (século XVI). Feito de canas frescas trituradas ou do seu melaço, a bebida começou a ser apreciada no século XVII, quando foi divulgada como um poderoso medicamento capaz até de “exorcizar os demônios do corpo”. Conta-se também que seu alto teor alcoólico (de 40 a 75°GL) o fez famoso entre os piratas do século XIX, os encorajando antes dos combates e servindo como moeda de troca de escravos.

O rum pode ser feito de duas formas diferentes: a agrícola e a industrial. Em ambas, o resultado é uma bebida cristalina. Quanto à cor dourada encontrada em alguns tipos da bebida, deve-se ao envelhecimento em tonéis de carvalho ou à adição de corantes caramelo. Os envelhecidos são muito mais caros e, pelo seu sabor peculiar e característico, devem ser consumidos puros ou com gelo. O rum é o principal ingrediente de muitas bebidas famosos,como o banana daiquiri ou o proprio daiquiri. É produzido principalmente nas ilhas do Caribe. A grande quantidade de países produtores de rum se reflete na gama de variedades da bebida. As principais são:

  • Rum aromático: além do melaço da cana, contém bagos de arroz vermelho. Produzido principalmente na Indonésia, é levado para a Holanda e a Suécia para ser engarrafado e utilizado na fabricação do ponche;
  • Rum cubano: rum leve, com teor alcoólico de 40°GL, pode ter coloração transparente (para coquetéis) ou dourada. A marca mais famosa deste tipo de Rum é a Havana Club (propriedade do Estado Cubano), esta marca surgiu através da Bacardi quando esta foi privatizada para os EUA. Por esta razão, a Bacardi é uma marca americana, sendo muitas vezes considerada erradamente uma marca cubana. ;
  • Rum da Jamaica: o mais forte de todos os tipos de rum. Tem teor de quase 75°GL, e geralmente é exportado para a Inglaterra, onde é envelhecido em tonéis de carvalho por muitos anos;
  • Rum da Martinica: encorpado, é feito do suco da cana no lugar do melaço;
  • Rum de Barbados: excelente qualidade, é leve e tem sabor acentuado;
  • Rum de Porto Rico: figura entre os tipos mais famosos de rum, é leve e de qualidade

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Cocktail nº7 -> Singapore Sling



Ps -> Pessoalmente recomendo a colocar um dash
de soda water (água gaseficada) no final.

Adoro este Cocktail !! Um dos meus Favoritos :)

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Sabias que... ???

Para servir o vinho à temperatura correcta, muitas vezes assinalada no contra-rótulo da garrafa, torna-se útil dispor de um termómetro. 

TemperaturasRelativamente à temperatura a que os vinhos devem ser servidos, existem alguns erros que deverão ser evitados: 

Os vinhos brancos não devem ser guardados por muito tempo no frigorifico (refrescar o vinho branco no frigorifico ou num balde com gelo no dia do consumo é suficiente); não deve gelar excessivamente o vinho (não utilizar o congelador) nem deitar gelo no vinho. 

Quanto ao vinho tinto, não deve aquecê-lo demasiadamente; a temperatura da sala deverá ser o suficiente.

Vinho
Temperatura (ºC)
Espumantes Naturais
6 a 8
Brancos Novos
8 a 10
Brancos com Idade
12
Rosés Secos
8
Tintos Jovens
12 a 15
Tintos Velhos ou Encorporados
16 a 18
Porto Tawny
12 a 16
Porto Vintage
16 a 18
Moscatel
12 a 14
Madeira
10 a 14

Fonte: LusaWines

sábado, 4 de abril de 2009

sexta-feira, 27 de março de 2009

sábado, 21 de março de 2009

O Barman/Empregado de Bar é....


O/A Empregado(a) de Bar é o/a profissional qualificado para preparar e servir bebidas em estabelecimentos de restauração e bebidas, integrados ou não em unidades hoteleiras.

ÁREA DE ACTIVIDADE - HOTELARIA, RESTAURAÇÃO E TURISMO

OBJECTIVO GLOBAL - Preparar e servir bebidas em estabelecimentos de restauração e bebidas, integrados ou não em unidades hoteleiras.

SAÍDA(S) PROFISSIONAL(IS) - Empregado/a de Bar / Barman/Barmaid

ACTIVIDADES

1. Assegurar a gestão corrente de aprovisionamento e armazenagem do bar.
2. Verificar e preparar as condições de utilização e limpeza dos equipamentos e utensílios utilizados no serviço de bar.
3. Atender clientes individuais, à mesa e ao balcão, preparando e servindo bebidas e pequenas refeições:
3.1. Acolher os clientes, encaminhando-os, apresentando a carta, registando os “pedidos” e fornecendo informações e sugestões;
3.2. Preparar semi-produtos utilizados na preparação e decoração de bebidas e pequenas refeições;
3.3. Preparar bebidas, aperitivos e pequenas refeições, misturando, confeccionando e decorando, em tempos e quantidades adequados, por processos manuais ou mecânicos;
3.4. Servir bebidas, aperitivos e pequenas refeições.
4. Atender grupos em serviços especiais, tais como farewell parties e “portos de honra”:
4.1. Preparar e decorar as mesas, atendendo às especificações do tipo de serviço;
4.2. Preparar as bebidas e outros alimentos e distribuí-los pelos locais estabelecidos;
4.3. Servir bebidas e outros alimentos, em posto fixo ou em bandeja.
5. Facturar os serviços prestados:
5.1. Preparar as facturas dos serviços prestados, contabilizando os “pedidos” atendendo às instruções relativas a descontos, gratuitidades e tratamentos especiais;
5.2. Cobrar a despesa ao cliente, por débito ou serviço de caixa.

PERFIL PROFISSIONAL Empregado/a de Bar/Barman /Barmaid

6. Atender e resolver reclamações de clientes tendo em conta a necessidade de assegurar um bom clima relacional.

COMPETÊNCIAS

1. Língua portuguesa.
2. Língua inglesa (conversação elementar e utilização de vocabulário técnico específico).
3. Língua francesa ou outra (conversação elementar e utilização de vocabulário técnico específico).
4. Legislação alimentar e da actividade profissional.
5. Saúde, higiene e segurança alimentar e profissional.
6. Noções de controlo de qualidade.
7. Tipos e processos de fabricação de bebidas.
8. Conservação das matérias-primas e dos produtos alimentares.
9. Gestão de produtos e equipamentos do serviço de bar.
10. Princípios de funcionamento e de conservação dos equipamentos e utensílios utilizados no serviço de bar.
11. Processos de transformação dos produtos alimentares.
12. Composição dos produtos alimentares.
13. Noções básicas de facturação.
14. Técnicas de comunicação e de atendimento adequadas ao serviço de bar.
15. Noções de informática na óptica do utilizador.

SABERES-FAZER

1. Diagnosticar as necessidades de reposição de produtos e efectuar as respectivas requisições.

PERFIL PROFISSIONAL Empregado/a de Bar/Barman /Barmaid

2. Seleccionar e preparar mobiliário, equipamentos, utensílios, roupas e outros meios materiais necessários à execução do serviço de bar e serviços especiais.
3. Utilizar as técnicas e os produtos adequados a manter as condições de limpeza e de utilização do equipamento e utensílios, com respeito pelas normas de conservação e de higiene.
4. Seleccionar as matérias-primas e os produtos adequados ao serviço de bar em função da sua qualidade e produto a obter.
5. Interpretar receituários e utilizar os diferentes processos de transformação/composição de produtos alimentares com vista à confecção de bebidas e de pequenas refeições.
6. Utilizar as técnicas de serviço de bar, no atendimento no bar e em serviços especiais.
7. Aplicar as operações básicas de cálculo numérico na determinação do montante da despesa a cobrar.
8. Exprimir-se oralmente de forma a facilitar a comunicação com clientes nacionais e estrangeiros.
9. Utilizar os meios informáticos adoptados no serviço de bar.

SABERES-SER

1. Facilitar o relacionamento interpessoal com os clientes do bar, com vista à criação de um clima de empatia.
2. Decidir sobre as soluções mais adequadas na resolução de problemas decorrentes das solicitações e reclamações dos clientes.
3. Organizar o seu posto de trabalho de forma a permitir responder às solicitações do serviço interagindo com os outros elementos do grupo de trabalho.

sábado, 14 de março de 2009

Sabias que... ???

O shaker é um utensílio utilizado para fazer misturas de bebidas.


Existem 3 tipos de Shaker:



* Shaker de 3 peças   





* Boston Shaker  



* Shaker Parisian/Continental  



PS -> Pessoalmente recomendo a utilização do Boston Shaker :)

quarta-feira, 4 de março de 2009

Cocktail nº5 -> Irish Coffee


Quem já não ouvir falar do Irish Coffee. Este famoso cocktail foi inventado por Joseph Sheridan em 1940. Reza a história que Joseph trabalhava num Restaurante/Bar no Aeroporto de Shannon (Républica da Irlanda) quando resolveu acrescentar Irish Whiskey ao café para aquecer os passageiros de um voo numa fria noite de Inverno.
As natas foram acrescentadas mais tarde à bebida nos Estados Unidos por um Barman que trabalhava no Bueno Vista Café após ter conhecido a bebida no Aeroporto de Shannon.

É muito usual a utilização de chantilly em vez de Natas, quer pela facilidade de utilização do chantilly, quer pela possibilidade de as natas azedarem a bebida.

Algumas das variantes mais conhecidas do Irish coffee:

-Royal Coffee (cognac)
-Calypso Coffee (tia maria)
-Carribean Coffee (barcadi)
-Mexican Coffee (kalhua)

Ingredientes do Irish Coffee:
  • 4 cl Irish Whiskey
  • 8 cl Café
  • 3 cl Natas ou Chantilly
  • 2 colheres de chá de açucar amarelo
Eis o video de como preparar o Irish Coffee:


quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

The Joy of Mixology & The Essential Bartender´s Guide




Se formos a uma livraria ou loja em Portugal procurar livros relacionados com Cocktails ou Mixologia a oferta não é assim tão grande... Mas se formos a um site como a Amazon.com a história é outra... Depois de recomendar dois livros nacionais, venho agora recomendar dois livros internacionais:

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Cocktail nº4 -> Mint Julep

O Mint Julep...

Um dos meus cocktails favoritos. Não é muito conhecido em Portugal, mas tratasse de um cocktail de simples preparação, aconselho a experimentarem... sem dúvida :)

Não se tem bem noção da origem deste cocktail, mas sabemos que a primeira vez que ele surgiu impressso num livro foi em 1803 (John Davis Book). O Mint Julep é a bebida tradicional do Kentucky Derby (Festa tradicional do estado do Kentucky, USA).


Ingredientes:


  • 6 cl Whiskey (Bourbon de preferencia)

  • 4 a 6 folhas de hortelã

  • 2 colheres de chá de açucar (ou xarope de açucar)

Método: Build

Copo: On the rocks


Em primeiro colocar as folhas de hortela no copo, em seguida colocar o acuçar e umas gotas de agua, usar o pilão e macerar um pouco, finalmente encher o copo com gelo moído e colocar o whisky.Mexer um pouco com a bar spoon e usar uma raminho de hortelã como decoração. Colocar uma palhinha.

Eis o video de como preparar o Mint Julep:


terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Sabias que... ???

"HACCP" ou "APPCC"

Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC) é um sistema de gestão de segurança alimentar. O sistema baseia-se em analisar as diversas etapas da produção de alimentos, analisando os perigos potenciais à saúde dos consumidores, determinando medidas preventivas para controlar esses perigos através de pontos críticos de controle.
Actualmente, um sistema de APPCC pode ser certificado pela
ISO 22000. A sigla equivalente em inglês é HACCP.
A Análise dos Perigos e Pontos Críticos de Controle, em inglês Hazard Analysis and Critical Points (HACCP) consiste numa abordagem sistematizada e estruturada de identificação de perigos e da probabilidade da sua ocorrência em todas as etapas da produção, através da definição de medidas de controle.
A origem deste sistema está relacionada à NASA e à necessidade de fornecimento de alimentos seguros aos astronautas. O sistema foi desenvolvido pela empresa americana Pillsbury em 1960 e, a partir de 1971, começou a ser utilizado pela indústria alimentícia.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Gin Hendrick's... Este gin é diferente... É o melhor...

Porque é o Hendrick’s destilado na Escócia.

O gin não vem de Inglaterra?

Como gin peculiar que é, nós acreditamos firmemente que o Hendrick’s deve ser destilado num sítio peculiar. Uma qualificação na qual se encaixa a costa da vila de Girvan. Se formos à procura de uma explicação mais sensível, tentamos esta: a única e macia água da baixa Escócia proveniente do reservatório local de Penwhapple, providencia o meio perfeito para o grão e para a nossa mistura botânica pouco usual. Existem quatro alambiques Carter-Head em todo o Mundo. O nosso foi construído no século XIX em Londres, tendo sido depois restaurado à sua condição original pelos nossos técnicos especialistas em cobre. Em vez de ferver cruelmente os seus ingredientes, o Carter-Head "banha" os mesmos em vapores. Controlando o processo através das janelas redondas, forçamos o processo de aquecimento a ser o mais lento possível. Este processo faz uma enorme diferença nos sabores. Quanto mais calma a destilação, mais suave e mais meticulosa a infusão. Isto é especialmente crítico quando lidamos com o peculiar arranjo botânico que faz do Gin Hendrick's tão extraordinário.

Adding the infusions. A nossa antiga e deliciosa galeria de botânicas é infundida durante a destilação. São 11 botânicas:

  • Bagas de Zimbro
  • Coriandro
  • Sabugueiro
  • Ulmária
  • Camomila
  • Raiz de Iris
  • Casca de Limão
  • Casca de Laranja
  • Sementes de Alcarávia
  • Angélica
  • Pimenta de Cubeba

É posteriormente adicionada a encantadora Rosa da Bulgária, da qual são extraídos óleos essenciais, pressionando delicadamente as pétalas. Vem em seguida o “coup de grace” - o pepino da Holanda, a essência é obtida através do esmagamento do vegetal fresco, misturando então a polpa com água fria. Isto inicia um processo lento de infusão que extrai os sabores subtis e essenciais, que então são meticulosamente infundidos no gin, um grupo pequeno de cada vez.

The Genie in the bottle

Devem ter notado que a garrafa de Hendrick’s tem um formato semelhante a um frasco de uma antiga farmácia. Porquê? Uma vez um botânico, com os seus frascos de extracções, essências e tónicos botânicos, foi nomeado para curar doenças e redimir a sanidade.

As garrafas que ele levava consigo tinham como propósito proteger os delicados poderes de cura que os líquidos continham. Fez sentido nesses tempos, consequentemente, também faz sentido nos dias de hoje que tão espirituosa, intricada, deliciosa, aromática e ímpar bebida como o Gin Hendrick’s seja mantido da mesma forma.



terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Cocktail nº3 -> Mojito

O Mojito... Estamos a falar do cocktail do momento e da moda... A história do Mojito era contada nos bares cubanos pelo escritor americano Ernest Hemingway, no famoso bar "La Bodeguita del Médio". Segundo ele, o almirante e aventureiro inglês Francis Drake, primeiro homem branco a aportar em ilhas do Pacífico Sul, apaixonado pelos aromas da hortelã, teria sido o pioneiro a misturar a hortelã com uma dose de rum. Boa ideia :)

Ingredientes:
  • 4 cl de Bacardi
  • 6 a 8 folhas de hortela
  • 1 lima
  • 2 colheres de cha de acuçar amarelo
  • 1.5 cl Agua com gás
Metodo: build
Copo: long drink

Colocar em primeiro meia lima cortada no copo, depois acrescentar a hortelã e finalmente o acuçar, usar o pilão para macerar bem directamente no copo, depois acrescentar o rum e colocar gelo moído ate meio do copo, usar a bar spoon para mexer gentilmente, finalmente acrescentar mais gelo moído ate ao final do copo e colocar agua com gás. Usar como decoração um raminho de hortelã.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Técnicas de serviço em Bar

No bar diariamente o barman executa o seu serviço de acordo com algumas regras e técnicas, que o tornam mais fácil e eficaz, assim como, torna o atendimento ao cliente mais agradável a este.
Normalmente são utilizadas duas técnicas distintas de execução do serviço de Bar:
  • O Serviço Indirecto é aquele em que as bebidas saem do bar, já nos próprios copos, adicionando-se depois as águas ou refrigerantes na presença do cliente. Como exemplo o Gin Tónico, o Whisky Soda ou a Cuba Libre.
  • O Serviço Directo é um sistema de serviço de bar pouco utilizado hoje em dia, principalmente pela morosidade da sua execução, tornando-se desta forma pouco funcional. Este consiste em servir todas as bebidas à frente do cliente, à excepção das composições. Como tal, as bebidas solicitadas, terão que ser transportadas nas próprias garrafas, assim como um balde com gelo e os respectivos copos. No caso de bebidas servidas com limão ou laranja, estes serão transportados já dentro dos próprios copos.
Este texto foi retirado do blogue http://fabiorcorreia.blogspot.com/

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Sabias que... ???

O álcool é produzido pela fermentação de açúcares contidos em frutas, graõs e em caules (como na cana-de-açucar).
As bebidas alcoólicas são classificadas em 3 tipos:
  • Fermentadas
  • Destiladas
  • Compostas

Cocktail nº2 -> Mai Tai

O fantástico Mai Tai... Perfeito para um dia de Verão...


O Mai Tai foi criado em 1944 por Victor "Trader Vic" Bergeron.


Os ingredientes da sua versão original são:


  • 3 cl rum branco
  • 2 cl rum escuro
  • 1.5 cl orange curação (ou triple sec)
  • 1.5 cl xarope de orchata (ou amaretto)
  • 1.5 cl de sumo de limão

Método: Shaker
Copo: on the Rocks

Colocar todos os ingredientes no Shaker (excepto o rum escuro) com gelo e agitar bem. Em seguida verter para um copo on the rocks com gelo e colocar o rum escuro no topo. Utilizar como decoração hortelã, um triângulo de ananás e uma cereja.

Agora vamos falar da minha versão favorita do Mai Tai:

Ingredientes:

  • 4 cl rum branco
  • 2 cl rum escuro
  • 1.5 cl triple sec
  • 1.5 cl amaretto
  • 1 cl sumo limão
  • 1 cl grenadine
  • 6 cl compal ananás
  • 6 cl compal laranja
Método: shaker
Copo: copo Huricane ou Long Drink

Colocar todos os ingredientes no shaker (excepto o rum escuro) com gelo e agitar bem, em seguida verter no copo com gelo e colocar o rum escuro no topo, usar como decoração uma rodela de limão, uma de laranja, um triangulo de ananás e hortelã.

Link do video Mai tai Original:

http://www.smallscreennetwork.com/video/81/mai_tai/

Video recomendado por http://cocktailspt.blogspot.com